Segredo entre mulheres


No sábado retrasado eu havia comprado ingressos para a peça de teatro “Segredo entre mulheres” após ver a resenha no guia semanal do jornal Folha de São Paulo.

Já havia marcado de assistir a um espetáculo com uma amiga há certo tempo, então resolvemos ir nessa última sexta-feira, 23/09.

Todas nós nos arrumamos, subimos nos saltos e fomos de encontro à diversão. Jantamos (lanchamos), tiramos fotos, conversamos, brincamos, bagunçamos tudo o que tínhamos de direito e pagamos micos em excesso.

Aos poucos éramos três turistas na Avenida Augusta tirando fotografias enquanto uma excursão de japoneses embarcava em uma vã, depois éramos três bobas dentro de um lindo hotel, mais adiante, três palhaças dentro de um banheiro (prefiro não comentar)…

Segredo entre mulheresEm minha opinião, a peça foi muito boa. O cenário era incrível, bem arquitetado e dava uma impressão de dimensão do ponto em que olhávamos (sentamos na terceira fila), possuía um toque meio japonês… O vento que desfolhou a árvore “do lado de fora” da janela levou a folhagem seca para dentro da sala cercada de estantes que, por vez, era o piso superior que levava ao corredor do quarto e à porta de saída. A iluminação era perfeita e, assim como a disposição de todo o cenário, estava em completa harmonia com os atos e expressões das atrizes e cenas.

O início da peça é um enigma, começa com uma tempestade seguida de sombras por trás de um tecido escuro e o desmaio de uma personagem.

Em seguida, temos a encenação de três lados, um onde percebi a amargura de uma mulher por uma perda e certo rancor, algo que a vida lhe trouxe; outro, a dor levada de um modo mais singelo, pelo otimismo e vivido pelas lembranças; o terceiro, a vivência de um amor precoce e tanto imaturo. Mas entre as diferenças têm algo que força a união desses lados.

As incógnitas que rondam o diálogo são decifradas aos poucos, através das conversas entre as mulheres que compartilham o amor por um mesmo homem que passou pela vida das três em diferentes fases da vida.

A primeira: simbolizaria um primeiro amor, o primeiro casamento. O casal teve um filho que morreu e, pouco tempo depois, o homem “abandona” a primeira esposa para viver com outra mulher.

A segunda: eu me recordo do fato dela não poder engravidar, o homem viveu com ela por um tempo onde também compartilhou as emoções e as recordações do primeiro amor.

A terceira: uma garota jovem que aparece grávida e a qual foi “ensinada” a amar as duas antigas esposas.

A morte e a saudade desse homem são brindadas pela união daquelas mulheres, que se apoiam umas às outras a fim de superar e manter esse amor.

Minha noite foi ótima, cheia de sorrisos, as considerações sobre a peça foram as melhores, esse encontro entre amigas foi um dos próximos que estão vindo: uma volta em Embu e um cine… adoooorooo…

Nós...

Sobre a peça: http://www.segredoentremulheres.com.br

Anúncios

2 comentários sobre “Segredo entre mulheres

  1. Ficamos muito felizes que vocês tenham gostado da peça assim como nós que a fazemos todos os finais de semana para vocês. Parabéns pelo blog e pelos textos. Agora participe da promoção Buenos Aires, quem sabe você ainda ganha uma viagem.
    abs
    Flávio Faustinoni

    • Obrigada pelo comentário e elogios aos textos, estou começando e foi muito importante receber esse retorno. Confesso que ainda estou surpresa…
      Adorei a peça e espero que esteja alcançando o objetivo de todos vocês, pois é como eu disse: tudo nela é harmonioso e a adaptação e atuação estão excelentes.
      Abraços
      Aline Brito

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s